São Paulo - Figueira Rubayat

16/11/2011 16:51

À sombra de uma majestosa árvore de 130 anos de idade, 50 metros de altura e 8 metros de diâmetro, A Figueira Rubaiyat foi inaugurada em junho de 2001 com uma concepção descontraída e ao mesmo tempo sofisticada. 
A Figueira se inspira nos Incas para resgatar a cozinha primitiva dos fornos de barros e das panelas de ferro. O resultado são pratos originais, como o pargo assado, o polvo aplastado, o caixote marinho (polvo, vieiras, camarão, lula e peixes), o nhoque de batata com ossobuco e a bisteca de vitela, levados à mesa em cumbucas marroquinas e travessas francesas de ferro esmaltado. É uma cozinha de contrastes, que utiliza fornos a 600 graus, choques térmicos e pesos de ferros para achatar as carnes (http://www.rubaiyat.com.br).

Muitos turistas, flashes de máquinas fotográficas, vai-e-vem dos garçons eficientes.
Um "oyster bar" está estrategicamente situado na entrada e oferece ostras que chegam diariamente de Cananéia ou de Floripa.
O couvert d'A Figueira foi eleito o melhor da cidade. São doze tipos de pães (inclusive um ótimo pão de queijo) que saem quentinhos dos fornos da casa para acompanhar queijos, escabeches, tomate seco, abobrinhas grelhadas, além de uma opção de peixe e outra de carne, além de um buffet para degustação com vários tipos de antepastos.
Escolhemos um Baby Beef e um Bife de Chorizo, que estavam fantásticos, acompanhados de batatas soufflés e arroz biro-biro, que não estavam tão bons como das outras vezes.